Segunda-feira, 30 de Abril de 2007

Dois estranhos

“Olhei-o como quem olha um estranho, e ele retribuiu-me exibindo o mesmo olhar que dirigiria a uma inopurtuna testemunha de Jeová ou a um vendedor de enciclopédias que lhe entrassem pela porta dentro. Por momentos, não reconheci nele o homem com quem casara.” 
Contigo esta noite – Joana Miranda
 

  

 

 

 

 

 

Passou tanto tempo e ainda me custa aceitar que tudo desmoronou e que não somos mais do que dois estranhos... sim dois estranhos que a distância se encarrega de afastar cada vez mais. Sinto-me completamente alheia a tudo o que se passa na tua vida; vida essa à qual quis tanto pertencer, mas em que não houve lugar para mim. 

 

Clauclau

  
 
 
 

Clauclau às 14:12

| Comentar | Adicionar aos favoritos

Pesquisar

 

Posts recentes

Escolhas

Investir

Sonhar com o impossível

Amores

Amor

Felicidade

O que construimos

...

Algo melhor

Explosão de hormonas

Aventuras rápidas

Quero-te comigo

Arquivo

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

afl(30)

amor(260)

ana santa clara(9)

casamento(10)

catherine dunne(11)

citações(324)

dr.ª robin l. smith(8)

ildikó von kürthy(13)

joana miranda(60)

jorge bucay e silvia salinas(11)

livros(308)

margarida rebelo pinto(32)

maria joão lopo de carvalho(10)

miguel sousa tavares(24)

paulo coelho(28)

robin sisman(9)

sofrimento(21)

stefania bertola(12)

suzanne schlosberg(10)

vida(183)

todas as tags

Readspeaker

Imagens

Retiradas da net