Segunda-feira, 30 de Abril de 2007

Dois estranhos

“Olhei-o como quem olha um estranho, e ele retribuiu-me exibindo o mesmo olhar que dirigiria a uma inopurtuna testemunha de Jeová ou a um vendedor de enciclopédias que lhe entrassem pela porta dentro. Por momentos, não reconheci nele o homem com quem casara.” 
Contigo esta noite – Joana Miranda
 

  

 

 

 

 

 

Passou tanto tempo e ainda me custa aceitar que tudo desmoronou e que não somos mais do que dois estranhos... sim dois estranhos que a distância se encarrega de afastar cada vez mais. Sinto-me completamente alheia a tudo o que se passa na tua vida; vida essa à qual quis tanto pertencer, mas em que não houve lugar para mim. 

 

Clauclau

  
 
 
 

Clauclau às 14:12

| Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 29 de Abril de 2007

Destruir relações

“Em poucos segundos é possível destruir uma relação de séculos, mas pode demorar-se anos a reconstrui-la.” 
 Contigo esta noite – Joana Miranda

 

 

 

 

  

 

Detesto intrigas, teimas e coscuvilhices, mas pelo menos por estas paragens isso é o prato do dia. Estas quando chegam a certos ouvidos geram filmes de que nem o  Spielberg se lembraria. Não há remédio para isto. Até podem ir todos os domingos à missa, mas mal saem à porta para fora, é um toca a lavar roupa suja, que se prolonga até às filas dos supermercados, pelas tascas e cafés e nunca mais tem fim. Quem não se lembra de na escola jogar ao jogo do telefone. Pois é. Acho que já nessa altura nos tentavam chamar, indirectamente, a atenção para as más línguas, porque elas estão por todos os lados, prontas a deturpar tudo o que viram ou ouviram.

Sei bem do que estou a falar ou não tivesse o fim da minha relação sido uma consequência das conversas inofensivas das pessoas que me rodeiam. Às vezes, tenho dias que chego a odiar tudo o que é ser humano que vejo à minha volta. Será que os comentários que fazem são por mero divertimento do próprio ou têm mesmo intenção séria de prejudicar ou destruir as relações amorosas. Pois é, porque os pilares demoram tempo a ser colocados de pé, mas  devido a erros de calculo ou até com um simples abanão, os mesmos podem cair por terra em segundos. Foi o que aconteceu na minha relação. Lutei tanto para a conseguir pôr de pé, estava disposta a enfrentar toda a família que não gostava muito dele e que achava que eu merecia melhor, para poder ficar com ele. Mas, bastou um simples abanão para o pilar abanar e cair.

 

 

Clauclau

 

Clauclau às 12:11

| Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 28 de Abril de 2007

Amor eterno

“... Bah! Toda a gente sabe que não existe, mas cada um acredita no que quer acreditar. Se quiserem, acreditem em Pais-Natal e em bebés vindos de Paris presos no bico das cegonhas. Ninguém é de ninguém.”
 
Contigo esta noite – Joana Miranda
Sexta-feira, 27 de Abril de 2007

Fugir

“Porque é profunda a raiva que habita em mim. Tão profunda, quanto a tristeza e a solidão, de que fujo como o diabo da cruz. Quando a tristeza chega, pé ante pé, sem pré-aviso e começa a invadir-me como um liquido morno e penetrante, fujo, esperneio, sacudo-a e esbracejo para todos os lados. Essa raiva que me invade e que me impele a procurar destruir outros, mais não é do que a raiva insana contra mim mesma.” 
 
Contigo esta noite – Joana Miranda

Segunda-feira, 23 de Abril de 2007

Feliz aniversário

Duas pessoas que me são muito queridas comemoram hoje mais uma primavera e por isso aqui fica um beijinho muito especial para ambas.

 para ti Mylene , pelos teus vinte anos, um grande beijinho da madrinha que tem imensa pena de não poder estar aí em  Champigny , no próximo sábado, para comemorar o teu aniversário.

 para ti Cristina, pelos teus vinte sete anos, um grande beijinho desta tua amiga, que mesmo a centenas de quilómetros de distância não se esquece de ti.

Que sejam ambas muito felizes e que a vida vos traga tudo aquilo que mais desejarem.

 

 

Clauclau às 12:57

| Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 20 de Abril de 2007

Apaixonar-se

“Por que é que não nos apaixonamos todos os meses de novo?
Porque, por altura de cada separação, uma parte dos nossos corações fica desfeita. Assim, esforçamo-nos mais por evitar o sofrimento do que na busca do prazer.” 
 Sigmund Freud
 

Clauclau às 23:13

| Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 19 de Abril de 2007

Expectativas

“Talvez estejam a pensar: qual é a diferença entre o sofrimento num Spa e o sofrimento no Árctico? Tem tudo a ver com expectativas. Quando uma pessoa se inscreve em algo que parece fantástico mas acaba por se revelar horrível, sente-se enganada e chateada. Mas, quando vamos à espera de miséria, só podemos ficar agradavelmente surpreendidos.”
À procura do Homem ideal – Suzanne Schlosberg
 

  

 
Quarta-feira, 18 de Abril de 2007

Sou feliz

"Porque, aprendi, as relações constroem-se , destroem-se e reconstroem-se. A nossa relação nunca foi como a sonhei. Mas é sempre assim. Esta é a vida real. Se eu fosse uma qualquer personagem, tudo poderia ser diferente... Perceber esta realidade é particularmente duro para os que mais fantasiam, para os que possuem alma de artistas, para os sonhadores, mas as relações entre as pessoas são o que são, o que podem ser, o que, com empenho e comprometimento diário, procuramos que sejam. Com altos e baixos. Bons e maus momentos. Enfrentando rotinas, febres e choros de crianças, horas perdidas em filas de trânsito, stress continuo, problemas, preocupações, e rotinas de novo. A vida não é fácil, mesmo nada fácil, mas a atitude com que a vivemos desempenha um papel determinante. Há que saber lidar com as frustrações e aceitar as coisas como elas são quando nada podemos fazer para as alterar, com resignação, com uma atitude budista. O povo diz «Não chorar sobre o leite derramado» e com razão. (...) O segredo está em ir-se conseguindo ser feliz. E é-se mais feliz se se fizerem os outros felizes. Infelizmente, poucos são os que estão conscientes disso."

 

 

Contigo esta noite - Joana Miranda

 

 

 

Clauclau às 19:50

| Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 17 de Abril de 2007

Frágil

“Não tenho de fazer de conta que sou forte para que me ames. Se o fizer, nunca saberei se serás capaz de me amar como verdadeiramente sou: vulnerável, débil ou o que seja.”
 
Amar de olhos abertos – Jorge Bucay e Silvia Salinas 

 

 

 

Segunda-feira, 16 de Abril de 2007

Destino

“Sabes qual o erro que cometemos sempre? Acreditar que a vida é imutável, que, mal escolhemos um carril, temos de o seguir até ao fim. Contudo, o destino tem muito mais imaginação do que nós. Precisamente quando se pensa que se está num beco sem saída, quando se atinge o cúmulo do desespero, com a velocidade de uma rajada de vento tudo muda, tudo se transforma, e de um momento para o outro damos por nós a viver uma vida nova.”
 
Vai Aonde te Leva o Coração - Susanna Tamaro
 

 
 

Pesquisar

 

Posts recentes

Escolhas

Investir

Sonhar com o impossível

Amores

Amor

Felicidade

O que construimos

...

Algo melhor

Explosão de hormonas

Aventuras rápidas

Quero-te comigo

Arquivo

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

afl(30)

amor(260)

ana santa clara(9)

casamento(10)

catherine dunne(11)

citações(324)

dr.ª robin l. smith(8)

ildikó von kürthy(13)

joana miranda(60)

jorge bucay e silvia salinas(11)

livros(308)

margarida rebelo pinto(32)

maria joão lopo de carvalho(10)

miguel sousa tavares(24)

paulo coelho(28)

robin sisman(9)

sofrimento(21)

stefania bertola(12)

suzanne schlosberg(10)

vida(183)

todas as tags

Readspeaker

Imagens

Retiradas da net