Sexta-feira, 25 de Maio de 2007

Onde estão os que amamos

“Perguntei, dia após dia, onde estavam as pessoas na altura me que mais precisava delas. As pessoas que me amavam e as pessoas que eu amava. Onde estão todos, afinal? Cada um afogado na sua própria vida, mirando o seu umbigo, girando sobre si mesmos, até à alienação total. De repente, tinham-se esquecido de mim! Como que por magia. Embrenhados em mil e um pormenores, a comerem, a trabalharem, a divertir-se e a dormirem. Meu Deus, o tempo que as pessoas perdem a dormir! São anos e anos de vida que se perdem a dormir! As pessoas que amo não têm tempo sequer para se lembrar de mim! De quando em quando, alguém se lembrará, pensará telefonar, mas acabará por não o fazer. Por pensar que eu vou estar a dormir e que não as vou atender.”
 
Contigo esta noite – Joana Miranda
 

Clauclau às 00:53

| Comentar | Adicionar aos favoritos

Pesquisar

 

Posts recentes

Escolhas

Investir

Sonhar com o impossível

Amores

Amor

Felicidade

O que construimos

...

Algo melhor

Explosão de hormonas

Aventuras rápidas

Quero-te comigo

Arquivo

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

afl(30)

amor(260)

ana santa clara(9)

casamento(10)

catherine dunne(11)

citações(324)

dr.ª robin l. smith(8)

ildikó von kürthy(13)

joana miranda(60)

jorge bucay e silvia salinas(11)

livros(308)

margarida rebelo pinto(32)

maria joão lopo de carvalho(10)

miguel sousa tavares(24)

paulo coelho(28)

robin sisman(9)

sofrimento(21)

stefania bertola(12)

suzanne schlosberg(10)

vida(183)

todas as tags

Readspeaker

Imagens

Retiradas da net