Quinta-feira, 19 de Julho de 2007

Sede de não ser

“Não ando satisfeito! – desabafei. – Há tempos que um mal estar insuportável me fermenta no espírito. Trabalho, como, durmo, leio, e nada do que existe me consegue satisfazer. Por isso deixo-me embalar na contemplação do vazio; tenho sede de não-ser porque o Ser me decepciona um pouco. Que achas disso?

... Da tua vida nada sei, nem quero saber. Talvez isso seja por não ires à igreja todos os domingos, ou por leres demasiados romances deprimentes, ou simplesmente por estares a passar or um período stressante. Não tenho quaisquer respostas para ti, lamento.”

O elogio do fracasso – João Teixeira Freire

Clauclau às 23:51

| Comentar | Adicionar aos favoritos

Pesquisar

 

Posts recentes

Escolhas

Investir

Sonhar com o impossível

Amores

Amor

Felicidade

O que construimos

...

Algo melhor

Explosão de hormonas

Aventuras rápidas

Quero-te comigo

Arquivo

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

afl(30)

amor(260)

ana santa clara(9)

casamento(10)

catherine dunne(11)

citações(324)

dr.ª robin l. smith(8)

ildikó von kürthy(13)

joana miranda(60)

jorge bucay e silvia salinas(11)

livros(308)

margarida rebelo pinto(32)

maria joão lopo de carvalho(10)

miguel sousa tavares(24)

paulo coelho(28)

robin sisman(9)

sofrimento(21)

stefania bertola(12)

suzanne schlosberg(10)

vida(183)

todas as tags

Readspeaker

Imagens

Retiradas da net