Sexta-feira, 7 de Setembro de 2007

Nada mais do que um desconhecido

“Parecia não haver mais nada para dizer. Ela olhou para ele com um ligeiro distanciamento. Estivera casada com este homem. Amara-o, preocupara-se com ele e confiara nele. Tivera filhos dele, e agora ele parecia-lhe alguém que conhecera há muito tempo, por breves momentos, numa vida anterior.
Ela não parava de sondar se sentia algo, se tinha alguma emoção. Como uma língua sondando um dente que dói, teria ficado tranquilizada por sentir a dor da sua presença. Pelo contrário, todo o sentimento parecia ter sido extraído, removido do caminho, não deixando nem a mínima brecha como recordação da sua prévia existência atormentada.”
A outra face do amor – Catherine Dunne
Clauclau às 23:33

| Comentar | Adicionar aos favoritos

Pesquisar

 

Posts recentes

Escolhas

Investir

Sonhar com o impossível

Amores

Amor

Felicidade

O que construimos

...

Algo melhor

Explosão de hormonas

Aventuras rápidas

Quero-te comigo

Arquivo

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

afl(30)

amor(260)

ana santa clara(9)

casamento(10)

catherine dunne(11)

citações(324)

dr.ª robin l. smith(8)

ildikó von kürthy(13)

joana miranda(60)

jorge bucay e silvia salinas(11)

livros(308)

margarida rebelo pinto(32)

maria joão lopo de carvalho(10)

miguel sousa tavares(24)

paulo coelho(28)

robin sisman(9)

sofrimento(21)

stefania bertola(12)

suzanne schlosberg(10)

vida(183)

todas as tags

Readspeaker

Imagens

Retiradas da net