Segunda-feira, 2 de Abril de 2007

O tempo ajuda a cicatrizar as feridas

 

  
 
"As mulheres são mesmo o bicho mais estranho do mundo. Um dia, está tudo bem, e no dia seguinte, dá-lhes um ataque de estupidez e ficam transtornadas.
 

Alma de pássaro – Margarida Rebelo Pinto

 
  

Clauclau às 23:01

| Comentar | Adicionar aos favoritos
4 comentários:
De karoxah a 3 de Abril de 2007 às 12:43
e o quanto é difícil de esquecer?
o quanto insistimos com o coração para deixar para trás?

mas, na verdade, dói sempre. e se as feridas ainda não cicatrizaram completamente, mais difícil se torna.

espero que tenhas sorte. e que o esqueças se é isso que queres.

beijos***
De noche a 3 de Abril de 2007 às 15:17
hoje falei ao telefone com ela... porque soube que ela descobriu o meu blog!!! e leu...

foi uma conversa seca (ela nunca tinha falado assim comigo, distante e seca) no fim do telefonema fiquei com a sensação de que eu é que sou o mau da fita por ter escrito certas coisas (que não era suposto ela ler)

peço desculpa estar a escrever isto mas preciso desabafar com alguem suficientemente afastado...
De Clauclau a 3 de Abril de 2007 às 19:28
Quando ele cá esteve no natal também tentei falar com ele. Não há diálogo possível. A maior parte das vezes, era eu que acabava sempre a pedir desculpas quando não tinha culpa de nada...
Quanto aos blogs... quando escrevemos corremos o risco que pessoas conhecidas possam ler o que escrevemos. O meu, tenho a certeza que o AFL nunca o irá ler. Um computador para ele é um bicho de sete cabeças e nem sequer tem conhecimento que existem blogs e o que são... mas até gostava que ele o lêsse... talvez assim tivesse noção do que me tinha feito sofrer.
Não sei o que tenhas escrito de mal no teu blog... a não ser aquela parte do sonho erótico, supostamente com ela, e de gostares de ter uma filha, mas para isso ser necessário uma mãe à altura... mas se ela se passou só com isso... o AFL se alguma vez ler o meu blog... esgana-me...


E esquece... tanto tu, como eu, sabemos que não podemos recuperar o que já não existe... e mesmo que algum dia houvesse uma reconciliação, as coisas nunca seriam iguais porque, falo por mim, estaria sempre com um pé a trás, sempre na dúvida, sempre à espera que me fizesse voltar a passar pelo mesmo...
Por mim... antes só, que com ele...
Hoje até estou com a auto-estima elevada, mas... amanhã pode-me voltar a dar "um ataque de estupidez"... lol...

Beijos

De noche a 5 de Abril de 2007 às 22:44
obrigado pela resposta. às vezes acho que preciso que me digam que acabou tudo porque nem sei bem se me mentalizei!!

dou por mim a sair do trabalho e a ir na direcção da casa onde já não moro, ou a registar acontecimentos do dia a dia como se lhe fosse contar no fim do dia ..etc etc

mas ao mesmo tempo parece que já passaram meses desde que acabou...de tal maneira que quase nem reconheci a voz dela!!

no fundo a situação teve vantagens. em certas situações sinto que estou mais forte...perdi certos medos e ligo menos a "pseudo" problemas

:)

Comentar post

Pesquisar

 

Posts recentes

Escolhas

Investir

Sonhar com o impossível

Amores

Amor

Felicidade

O que construimos

...

Algo melhor

Explosão de hormonas

Aventuras rápidas

Quero-te comigo

Arquivo

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

afl(30)

amor(260)

ana santa clara(9)

casamento(10)

catherine dunne(11)

citações(324)

dr.ª robin l. smith(8)

ildikó von kürthy(13)

joana miranda(60)

jorge bucay e silvia salinas(11)

livros(308)

margarida rebelo pinto(32)

maria joão lopo de carvalho(10)

miguel sousa tavares(24)

paulo coelho(28)

robin sisman(9)

sofrimento(21)

stefania bertola(12)

suzanne schlosberg(10)

vida(183)

todas as tags

Readspeaker

Imagens

Retiradas da net