Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2007

Só o amor

Nós pensamos:

«Bem, realmente parece que a liberdade do homem consiste em escolher a própria escravidão. Trabalho oito horas por dia e, se for promovido, passarei a trabalhar doze horas. Casei e agora não tenho mais tempo para mim mesmo. Procurei Deus e sou obrigado a ir a cultos, missas, cerimónias religiosas. Tudo o que é importante nesta vida – amor, trabalho, fé – acaba por se transformar num fardo pesado demais.»

Diz o mestre:

Só o amor nos faz escapar. Só o amor pelo que fazemos transforma a escravidão em liberdade.

Se não podemos amar, é melhor parar agora. Jesus disse: «Se o teu olho esquerdo te escandaliza, fura-o. É melhor estar cego de um olho do que fazer com que todo o teu corpo pereça nas trevas.»

A frase é dura. Mas é isso mesmo.

Maktub - Paulo Coelho

 

 

Clauclau às 00:53

| Comentar | Adicionar aos favoritos

Pesquisar

 

Posts recentes

Escolhas

Investir

Sonhar com o impossível

Amores

Amor

Felicidade

O que construimos

...

Algo melhor

Explosão de hormonas

Aventuras rápidas

Quero-te comigo

Arquivo

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

afl(30)

amor(260)

ana santa clara(9)

casamento(10)

catherine dunne(11)

citações(324)

dr.ª robin l. smith(8)

ildikó von kürthy(13)

joana miranda(60)

jorge bucay e silvia salinas(11)

livros(308)

margarida rebelo pinto(32)

maria joão lopo de carvalho(10)

miguel sousa tavares(24)

paulo coelho(28)

robin sisman(9)

sofrimento(21)

stefania bertola(12)

suzanne schlosberg(10)

vida(183)

todas as tags

Readspeaker

Imagens

Retiradas da net