Sexta-feira, 18 de Julho de 2008

Um único homem

“Julie cresceu no seio de uma grande família, com sólidos princípios religiosos. A sua mãe incutira nela e nas irmãs a ideia de que o único homem com quem estivera toda a sua vida era o marido e que tal atitude revelava uma moral exemplar. Ambicionando poder dizer o mesmo às suas futuras filhas, Julie soube, ao ter sexo pela primeira vez com Robert, que teria de casar com ele, pois só assim garantiria a integridade moral que faria dela um modelo de conduta.

Nos anos seguintes, e a exemplo do que a sua própria mãe lhe dissera, Julie pôde, de facto, dizer às filhas que o único homem com quem havia estado era o pai delas. No entanto, não lhes conseguiu explicar porque razão o papá era tão mau, porque motivo ficava tantas noites fora de casa até tão tarde, ou porque é que ela própria chorava tanto.”
 
  A verdade sobre os grandes casamentosDr.ª Robin L. Smith
Clauclau às 09:38

| Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 16 de Junho de 2008

Mario Quintana e o casamento

"Escrevi um texto em que afirmava que achava bonito o ritual do casamento na igreja, com seus vestidos brancos e tapetes vermelhos, mas que a única coisa que me desagradava era o sermão do padre: "Promete ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-o(a) e respeitando(a) até que a morte vos separe?" Acho simplista e um pouco fora da realidade. Dou aqui novas sugestões de sermões:

Prometes não deixar que a paixão faça de ti uma pessoa controladora, e sim respeitar a individualidade do teu amado, lembrando-te sempre de que ele não te pertence e que está ao teu lado por livre e espontânea vontade?

Prometes saber ser amiga(o) e ser amante, sabendo exactamente quando devem entrar em cena uma e outra, sem que isso te transforme numa pessoa de dupla identidade ou numa pessoa menos romântica?

Prometes fazer da passagem dos anos uma via de amadurecimento e não uma via de cobranças por sonhos idealizados que não se chegaram a concretizar?

Prometes sentir o prazer de estar com a pessoa que escolheste e ser feliz ao lado dela pelo simples facto de ser a pessoa que melhor te conhece e, portanto, a mais bem preparada para te ajudar, assim como tu a ela?

Prometes que te deixas conhecer?

Prometes ser uma pessoa gentil, carinhosa e educada e não usar a rotina como desculpa para a falta de sentido de humor?

Prometes que farás sexo sem pudores, que farás filhos por amor e por vontade, e não porque é o que esperam de ti, e que os educarás para serem independentes e bem-informados sobre a realidade que os aguarda?

Prometes que não dirás mal da pessoa com quem casaste só para fazer os outros rir?

Prometes que a palavra liberdade continuará a ter a mesma importância que sempre teve na sua vida, que saberás responsabilizar-te por ti mesmo sem ficares escravizado pelo outro e que saberás lidar com a tua própria solidão, que casamento algum elimina?

Prometes que serás igual àquilo que eras minutos antes de entrar na igreja?

Sendo assim, declaro-os muito mais do que marido e mulher: declaro-os maduros."

 

In, Faça a sua vida resultar, Lauro Trevisan

Quinta-feira, 5 de Junho de 2008

Negação da realidade

“Quantos não se encaminham para o altar na crença de que a santificação do casamento irá fazer com que o parceiro mude para melhor? Há quem lhe chame fé. Eu prefiro chamar-lhe uma firme negação da realidade.

Se ele já tem necessidade de controlo antes de casar, por que motivo deixará de a ter depois?
Se já não gosta de sexo antes de casar, por que motivo passará a gostar depois?
Se ele já tem dificuldade em manter um emprego antes de casar, porque motivo deixará de a ter depois?
Se ela já bebe demasiado antes de casar, por que motivo passará a beber menos depois.”
 
 A verdade sobre os grandes casamentos – Dr.ª Robin L. Smith

 

Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

Não estar apaixonada

 “Achei que era bastante simpático”, assim se referiu Gillian ao homem com quem havia casado. “Bastante simpático!” Abanou a cabeça, incapaz de acreditar que alguma vez pudesse ter pensado dessa forma. “Não estava apaixonada, quando me casei com o Sam. Acho que o fiz porque já tinha vinte e nove anos e não sabia se voltaria de ter outra oportunidade. Todos os homens de quem eu mais gostara me tinham abandonado, e por isso pensei que era talvez o melhor que podia fazer.

Actualmente com quarenta e três anos e uma filha de treze, Gillian ficava deprimida ao pensar como os anos tinham passado sem que tivesse havido melhorias na relação. Perguntei-lhe por que motivo se tinha casado com um homem que não amava .”
 
 

A verdade sobre os grandes casamentos – Dr.ª Robin L. Smith

Clauclau às 17:09

| Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 27 de Abril de 2008

Ilha deserta

“Quando se vive uma grande paixão, a ideia de estar sozinho numa ilha deserta com o seu amado pode parecer bastante atraente. No entanto, depressa nos aborreceríamos se esse sonho se tornasse realidade.”
  

A verdade sobre os grandes casamentos – Dr.ª Robin L. Smith

Quinta-feira, 5 de Julho de 2007

Compromisso

“Nunca pretendera estabelecer qualquer espécie de compromisso com ninguém. Tinha terror ao casamento, de uniões que ousavam pretender ser para toda a vida, como se a vida mais não fosse do que um mês ou um ano.”

“Não compreendia por que é que tantas pessoas insistiam em seguir as expectativas da sociedade. Casarem e terem filhos, apenas porque os outros, os que as amam, pais, familiares e amigos, esperam que assim aconteça.”


Contigo esta noite – Joana Miranda

 


Clauclau às 08:35

| Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 1 de Julho de 2007

O que eu queria

“Como se alguém me tivesse dado uma bofetada na cara, percebi que não tinhas o teu coração nisto, que te ias casar comigo porque era isso que eu queria, e não porque era o que tu querias. Tu querias apenas fazer o que estava certo. Eu não quero que penses que passarmos o resto da vida juntos é uma espécie de sacrifício que tens de fazer. Não quero que te voltes para mim um dia e me digas que fui eu que te forcei. Detestaria que isso acontecesse. Simplesmente detestaria.”

Namorada dos meus sonhos – Mike Gayle

 

 

 


Quarta-feira, 27 de Junho de 2007

Casar?

“Casar é coisa que dispenso. Véu e grinalda não ocupam lugar nos meus sonhos, nem nunca ocuparam. O casamento para mim é um papel, não mais que isso, o que conta é o que se sente e não gostaria mais do Marcello se fosse casada com ele.” 
 
Sem lágrimas nem risos – Joana Miranda
Clauclau às 08:31

| Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 26 de Junho de 2007

Casamentos felizes

“Vira até à data muito poucos casamentos felizes, ou talvez apenas lhe tivessem passado despercebidos. O seu próprio casamento fora um verdadeiro inferno. O abismo da depressão com que se deparara quando o amor morrera, os insultos permanentes, o álcool. As agressões físicas, quando as coisas se tornaram impossíveis. No meio daquilo tudo, tinham saído prejudicadas duas crianças.
Mãe e filha – Marianne Fredriksson

Clauclau às 01:30

| Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 25 de Junho de 2007

Um desconhecido

“Temos a certeza que todas as casadas de vinte e cinco anos cometeram um erro enorme – que dentro de dez anos elas acordarão a pensar por que razão o desconhecido que está a seu lado na cama prefere fazer zapping do que ter sexo, e quanto dinheiro terão de gastar num conselheiro matrimonial para retirar o casamento do seu estado vegetativo.”

À procura do Homem ideal – Suzanne Schlosberg


Pesquisar

 

Posts recentes

Um único homem

Mario Quintana e o casame...

Negação da realidade

Não estar apaixonada

Ilha deserta

Compromisso

O que eu queria

Casar?

Casamentos felizes

Um desconhecido

Arquivo

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

afl(30)

amor(260)

ana santa clara(9)

casamento(10)

catherine dunne(11)

citações(324)

dr.ª robin l. smith(8)

ildikó von kürthy(13)

joana miranda(60)

jorge bucay e silvia salinas(11)

livros(308)

margarida rebelo pinto(32)

maria joão lopo de carvalho(10)

miguel sousa tavares(24)

paulo coelho(28)

robin sisman(9)

sofrimento(21)

stefania bertola(12)

suzanne schlosberg(10)

vida(183)

todas as tags

Readspeaker

Imagens

Retiradas da net